domingo, 8 de agosto de 2010

Movimento Suspeito: garoto é humilhado por Lula e Cabral ao cobrar cumprimento de promessas.


Movimento Suspeito foi uma ótima banda de pop rock formada no final dos anos 90, por amigos meus, na cidade de Cordeiro, no centro-norte fluminense. Até hoje preservo a camisa que  fizemos para o primeiro show. Inspirado pelo nome, resolvi vestí-la de novo, pois a ocasião pede. Está aberta a sessão "Movimento Suspeito" no blog Outras Palavras. Vamos falar dos legítimos merecedores da nossa suspeita. Quem merece ser estampado aqui como praticante de atos (e omissões!) absurdos?

Hoje a coluna começa com uma dica das boas! Recebi do amigo Patrick Zanon, via Twitter (sigam este cara!), uma boa indicação de vídeo. Nele, durante um evento Rio de Janeiro, aconteceu uma situação absurda. O Presidente Lula e o Governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, ao serem abordados pelo jovem Leandro, morador de comunidade e na ocasião com dezessete anos, trataram o menor com humilhações e declarações absurdas.

Cabral, cada vez mais incomodado com a presença de Leandro, responde a todas as declaraçõs do jovem jogando nele a culpa e o tratando como se o menino fosse um emissário de tráfico para provocá-los.

Lula, numa outra parte do vídeo, mostra sua excepcional forma de angariar votos e aparecer bem para a imprensa. Numa atitude que demonstra a preocupação com o "como aparecer" e não com o "como mudar de verdade a vida nas comunidades", reclama se a imprensa achasse o local fechado, teriam um prejuízo político maior. Grande lição de um velho lobo das urnas e da espetacularização da desgraça em prol da eleição.

O que os dois não contavam é que o menor, que tanto os importuna, gravava tudo com uma câmera digital. Aliás, ele tem feito isto em todos os eventos que pode comparecer para seguir Cabral, que lhe prometera, tempos antes, um notebook de presente. Promessa não cumprida, Leandro se tornaou uma pedra (das grandes!) no sapato do Governador.

 As imagens estão no YouTube e você confere aqui, no Outras Palavras.

 

Um comentário:

  1. Há quem diga que essa vai ser a "eleição da internet", apostando que a rede virtual seja indispensável para determinar quem será ou não eleito. A julgar por esse exemplo, os que pensam desta forma tem razão.
    Que mais "Leandros" apareçam pela rede, a democracia agradece!

    ResponderExcluir

Diz aí!