terça-feira, 29 de março de 2011

Cercado de nada, uma multidão de vazio.


Faz tempo que não escrevo para meu "journal".
Faz tempo que não escrevo nada.
Faz tempo que não escrevo para nada, ou para muito...
Para mim mesmo ou para os demais. É. Faz tempo.

Tenho andado sem sono... Só na hora de dormir. 
Tenho muito sono nas horas que impróprias, durante o dia. 
Claro, isto seria mais que óbvio. 
Tenho refletido sobre as voltas que a vida dá, sobre estar aqui, estar acolá.

Meus amigos estão se espalhando pelo mundo... 
Canadá, China, Austrália, Portugal, Estados Unidos...
Até eu, numa escala menor, parti.
De cidade, de costumes, de rotinas. Parti!
Não parti dos bons amigos. 

A amizade não parte. Parte a presença física, fica a material.
Amigos ainda vão chegar, conquistar espaços, e depois partir. 
Também eu terei espaço na vida de alguém, 
e serei em algum momento um amigo que parte.

África, Ásia, Oceania, América ou Europa. Quiçá nos Pólos do planeta...
Em qualquer canto por aí, acabamos encontrando alguém. 
Acabamos por ver alguém partir. 
Fica saudade do tempo vivido, compartilhado e do que ainda não foi, 
Do que é apenas sonhado.

Ficam as fotos, os sorrisos, o choro, 
A festa e o luto vividos juntos, apoiando-se como amigos.
Rumos, norte, sonhos.
Objetivo, meta, destino.

Curso normal. Migrar, mudar, buscar, 
Acostumar-se com o longe e com o perto.
A vida segue. Seguimos com ela. 
Dias com vontade, outros nem tanto, vamos arrastados. Mas sem escolha. 

Só vamos.
Sós vamos.
Vamos a sós.
Vamos nós!

Texto de minha autoria, publicado originalmete em 25/03/2006. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz aí!