terça-feira, 22 de março de 2011

DROPS COMUNICAÇÃO - Felicidade e crítica numa coisa só!

Em 27 de Outubro de 2010 comentei, aqui no Outras Palavras, que acabara de receber da professora e querida amiga Albertina Ramos um e-mail informando que ela lançaria um livro. De imeditato, tratei de anunciar o fato, tendo recebido uma visita da própria ao post.

Pois bem. Em 16 de fevereiro uma notícia, desta vez terrível, me foi dada: Albertina Ramos havia falecido de complicação cardíacas, agravadas por uma forte pneumonia. Ficamos, amigos e conhecidos, consternados e desacreditados diante do choque.

Lembrei-me de que não houvera um lançamento e não saberia como encontrar um exemplar do livro "Use bem a língua". Não poderia deixar de ter comigo a obra e guardar, ao menos em papel, as palavras e o jeito alegre e entusiasmado da nossa Tina ensinar a língua portuguesa - coisa de quem trabalha com o que ama e exerce magistério com paixão.

Descobri o site da editora que lançou o título, a carioca Livros Ilimitados. É um projeto que tem dado chance a autores novos, publicando suas obras. Comprei o livro pelo site e gostaria de registrar aqui algumas impressões.
  1. O site é bem precário. Leve, mas com muito a melhorar.
  2.  A compra é rápida, apesar de tudo, e o pagamento via PagSeguro Uol.
  3. Não existe uma área do Cliente, onde se possa logar para acompanhar a confirmação do pedido.
  4. Não há divulgação de telefone de contato no site.
  5. Fiquei dois dias tentando contato pelo telefone, num número informado pelo PagSeguro.
  6. Esta é uma das poucas seguranças - comprar pelo PagSeguro da UOL.
  7. Resolvi reclamar da dificuldade de contato no Twitter, achando a conta deles: @livrosilimitados. A resposta demorou dois ou três dias.
  8. Minha preocupação era uma só - mesmo tendo preenchido os dados de entrega para meu trabalho, a confirmação do pedido - na verdade, da liberação do pagamento para a Livros Ilimitados - dava como endereço de entrega minha casa, onde poderia não haver ninguém para receber a encomenda.
  9. Não veio mesmo nenhum e-mail agradecendo a compra, dando número de protocolo ou confirmando o pedido.
  10. Depois da novela, disseram ter recebido meu e-mail, isto via Twitter, e que o pedido estava sendo enviado. Nem preciso dizer que o livro veio prá casa e não para o endereço que pedi no formulário, preciso?
  11. Fiquei chocado com a baixa qualidade do material editorial. Folhas finas, tinha falhada, design que merecia revisão...
  12. O produto chegou em envelope de papel pardo, preenchido manualmente. Péssimo cuidado com o produto e com a imagem da empresa.
Meu eterno pesar por não ter podido comprar
direto da autora no lançamento.

Enfim. Não chega a ser um estresse tão grande, visto que meu carinho por Albertina me faria ir a qualquer lugar para ter esta última recordação - infelizmente não autografada, como eu queria. 

Fica o alerta. Todos os erros apontados são primários. Tivesse eu recebido o livro no endereço informado em embalagem mais bacana, a qualidade inferior de papel sequer seria notada. Do cuidado com a embalagem e material gráfico, à falta de e-mails de confirmação ou área do cliente para acompanhamento, tudo custa pouco diante do dever de atender bem.

E fique claro - R$25,00 é uma bagatela por um livro de 50 páginas, coisa que jamais pagaria, repito, não fosse um título que tem valor afetivo tão grande para mim!

Devo ressaltar, porém, que no Twitter e no Facebook a Livros Ilimitados tem perfis muito mais ativos, interessantes e tem crescido em qualidade de publicações. Mas, de novo, repito: o objetivo destes canais é captar imagem positiva e compradores, que perdem o encanto com a falta de cuidado no final do processo.

Eis a dica para os amigos não se assustarem e, de quebra, um bom feedback - quase uma consultoria - para que os editores se esmerem e busquem qualidade, pois tendem a sumir do mercado mais rápido do que entraram com tal descaso com seu produto e seus "patrões", os clientes.

Lembrando: a jóia que vocês tem em mãos é o último trabalho de uma professora amada, ser humano admiradíssimo e, se bem trabalhado, pode vender muitos exemplares. Infelizmente a autora não estará aqui para colher os frutos.

PS - Tina, aí do céu,  receba mais uma vez meu "muito obrigado" por tudo que fez aqui na Terra por nós. Amei seus textos. Manda um abraço pro Drummond por nós. Saudades, querida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz aí!