quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Considerações sobre o Horário de Verão

Podem me chamar de egoísta. Podem me chamar de "reclamão". Só não podem me proibir de detestar o maldito Horário de Verão. (A rima foi acidental, juro!)

Neste período, eu durmo no horário antigo e acordo no horário novo. Lá se vão duas horas de sono. A que perco dormindo mais tarde e a que me tiram acordando mais cedo. A fome para conseguir almoçar só vem quando o alarme no celular toca... Mas para lembrar que, para seguir minha dieta e manter a alimentação a cada três horas, deveria estar comendo uma fruta ou barra de cereal. E minha endocrinologista já viu o prejuízo no histórico da minha ficha. A coisa está desandando...

Passo quatro meses  lutando para me adaptar. Talvez "a-mas-se" o HV se fosse eu um feliz morador da orla carioca, fluminense ou até brasileira, dos estados "beneficiados" com a "dádiva" de uma hora a mais de praia. Mas não sou. Eu sou mais um no meio da maioria que vive longe da areia branquinha e dos mergulhos de final de tarde após o trabalho. Inveja? Bá...

O fato é que, neste caso, a minoria vence o jogo! Nos quatro meses, aproximadamente, em que vivemos adiantados em uma hora, a minoria que idolatra o Horário de Verão não é a face da exclusão. Não é uma minoria que apanha de fortões, que atura intolerância ou sofre preconceito racial, homofóbico ou de classe. É uma minoria feliz. Vá lá que a existência do HV sequer considera fatores como "a quantos agradamos" ou  "a quem vamos desagradar. Cagam e andam para isto, com o perdão da expressão.

A economia anunciada, sinceramente, não me convence. Eu acho que os cento e poucos milhões que se deixa de gastar não compram meu sossego, não pagam os prejuízos à minha saúde e não podem ser considerados assim, isoladamente. 

Alguém já levantou em dados estatísticos a quantidade de cidadãos que, como eu, sofre fisicamente com as mudanças de horário? Ao considerar economia com a geração e distribuição de energia, o tecnicismo toma conta das preocupações governamentais, mas falta avaliar os impactos na economia no que tange ao Sistema Único de Saúde (SUS) ou no meu bolso, se for o caso. Meus gastos não continuam os mesmos. Eles aumentam e MUITO, principalmente no item ENERGIA ELÉTRICA... Coincidência...

Acho que o país vive de fuga: o horário de verão institucionalizou-se, definitivamente, em 2008 e, com ele, jogamos para debaixo do tapete nossa dificuldade em avançar nas questões do abastecimento. Sofremos individualmente todos os anos sobre o pretexto de economizar na provável necessidade de construção de usinas. Na boa? Se tem que construir, construam! Há dinheiro vazando pelos ralos fétidos de Brasília e bolsos, cuecas, meias e demais itens de vestuário capazes de comportar gordas propinas pagas em 'cash'. 

Tem mais no que se economizar do que destruindo minha saúde e me transformando num zumbi sonolento. 

Agora, é sofrer e esperar o Carnaval acabar... Mas esta é história para outro bate-papo..

Horário de Verão: é mais ou menos por aí mesmo...

7 comentários:

  1. Disse tudo meu caro amigo!! Esse horário só serve pra FUDER com a saúde de milhões. E encher de "milhões' o bolso dos FDP que ficam com o rabo sentado em Brasília!!!!

    ResponderExcluir
  2. O mais bacana é que a desculpa-mor (economia de energia) sequer faz sentido. Ok, a gente tem 1h a mais de claridade, então fica 1h a menos com lâmpadas ligadas. Mas o calor que a gente sente nessa 1h a mais de luz solar nos faz gastar, em compensação, 1h a mais de ar condicionado.
    Bom, mas o que é que gasta mais energia mesmo, hein: ar condicionado ou lâmpada? Hein? Hein, governo??

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você em tudo Sidox! Além do mais, o horário de verão foi instituído em uma conjuntura totalmente difernte da nossa, tando no que se refere ao desenvolvimento tecnológico, quanto ao âmbito cultural. Um eletrodoméstico hoje gasta muito menos do que os das décadas anteriores, e sem falar nos horáriso da rotina das pessoas, que estão cmpletaente alterados. Enfim, o horário de verão é um anacronismo, literal ou figurado, rs!
    Excelente texto!

    ResponderExcluir
  4. Acho tambem uma palhacada, só serve pra deixar a gnt confuso e prejudicado...

    ResponderExcluir
  5. Sério que vocês sentem essa raiva toda do horário de verão? Eu já morei mais pro centro, agora moro perto da praia... e sempre adorei o horário de verão. Não vejo sequer sentido nesse papo de adaptar o organismo. Sério mesmo. Como vocês fazem quando viajam pra lugares com fuso? Não é uma crítica isso, mas simplesmente não consigo entender que incômodo é esse que o horário de verão gera ao organismo das pessoas.

    ResponderExcluir
  6. Eu sou o tipo de pessoa que olho o lado positivo das coisas antes de me ater ao negativo. Não moro perto da praia, vivo num bairro que ainda tem clima meio de roça (embora isso esteja mudando). Não me preocupo com uma hora a mais de praia, porque, atualmente, não tenho tempo de ir a praia.

    MAS, PORÉM, CONTUDO, TODAVIA...

    Eu gosto do Horário de Verão.

    Minhas razões são muito simples. Eu me adapto rápido as coisas... e meu corpo idem. Normalmente, eu já durmo pouco (4 ou 5 horas por noite), acordo todo dia às 4h da manhã, quando ainda está escuro (o que não muda com o HdV), e durmo meio tarde. Por isso, não sinto muito o efeito da mudança.

    Não só isso, com mais tempo de claridade, porque demora a anoitecer, eu fico mais disposto e, consequentemente, mais produtivo. Consigo fazer mais coisas e ficar ainda mais tempo acordado. E isto é bom para mim, porque, no geral, eu não gosto de dormir. É um efeito puramente psicológico, mas que me ajuda muito.

    De verdade, em termos de economia de energia, o contenção de despesas para governo e blábláblá... é tudo bullshit. Sei que o HdV não faz qualquer diferença para a economia do país. Hoje em dia, não gastamos tanta energia assim. A tecnologia já cuidou para que isso diminui-se. Além disso, a necessidade de usar o ar-condicionado durante o calor (o que não se faz no frio) é um gasto que nenhum HdV consegue suplantar. O HdV é mantido hoje em dia mais por uma convenção.

    Eu sou feliz com o Horário de Verão. Não porque posso ir mais a praia, mas porque trabalho (produzo) mais.

    Eu sei... eu sou meio errado mesmo. Também já me adaptei a isso. =)

    ResponderExcluir
  7. Jack, Dani, Patrick e Mateus: o jeito é nos adaptar, né? Ou tentar. Usar este limão para bons fins.

    Gonzales - obrigado por visitar e opinar. Adaptar o organismo tem sentido sim, e os médicos sempre reforçam. Mais para uns, menos para outros. Como é difícil para mim, mais fácil para você, etc. SORTE sua meu caro, que passa por isso tudo sem maiores complicações.

    Alan - realmente, como o Gonzales que comenta acima, acho que é uma dádiva. E nem é questão de eu emxergar a vida pelo lado ruim não. Longe de mim isso. É simplesmente fisiológico, como parece ser também seu caso. Valeu pela visita!

    Obrigado a todos que concordam, discordam, entendem ou não entendem, pela participação e a discussão de alto nível.

    ResponderExcluir

Diz aí!