sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Ana Maria Braga e Paulo Coelho: "menos você"

Dia 25 de novembro. Sexta-feira. Acordar, agradecer a Deus pela graça de acordar vivo, tomar um bom banho e começar o dia pelas rotinas de sempre. Liguei a TVpara me entreter enquanto engolia o café matinal. Deparei-me com a "mãe" do Louro José anunciando que o dia seria dedicado exclusivamente a exibir sua "entrevista" com o "mago" Paulo Coelho.

Não deveria, mas foi impossível me conter! Precisava saber o que era tão magnífico que mereceu um programa "todinho" sobre o "bruxo". Não troquei de canal e resolvi ver onde tudo aquilo ia parar.

Adivinha?

Do tanto de trivialidades entre comadres que se via e ouvia ali, o que ficou - pelo menos para mim - foi que, se de um lado, a apresentadora "pagava pau", do outro, o famoso criador de best-sellers falava em cima e tentava cortar sua interlocutora.

Ele, nitidamente tomado por constrangimento, que tentava disfarçar (pessimamente) de lisonja, foi ficando corado diante de tanta bajulação. E a "entrevistadora", emendava, no melhor estilo Jô Soares: fala que eu te corto!

Em resumo: claro que após a "reclusão" de dois anos sem aparecer em público ou dar entrevista, seria para uma vaselina, que o autor mesmo declarou como amiga pessoal, falaria. Não seria para um entrevistador de verdade, para um jornalista com dúvidas, críticas e interesses em informação, com pauta estudada e lição de casa bem feita. Existe tal ser, aliás?

Considerações finais:


1º) Marketing: tem gente que faz tão bem que quem consome suas ideias nem percebe.
2º) Eu pensava que a Dilma Rousseff fazendo omelete no Mais Você era o pior que a Globo poderia me proporcionar.
2º) Devolvam-nos o Louro José. Ele é muito mais interessante do que o momento "sou comadre de um mago" da Pe Lanza, ops, Ana Maria Braga.

E depois o Sidonio é que é rabugento!

Um comentário:

Diz aí!